dothemath-podcast-logo

Qual é a matemática da sua marca para crescer? DoTheMATH é um podcast que visa dividir conhecimento através de conversas ricas com pessoas e empresas que estão fazendo acontecer em Data Science Marketing.

  
Amazon_Podcasts
spotify_Podcasts
Google_Podcasts
Apple_Podcasts
Deezer_Podcasts_Badge-1

#029 Como a Salesforce estrutura a tecnologia para o crescimento de seus clientes | Tomás Rigazzi (Salesforce)

A Salesforce é uma das grandes empresas de CRM do mundo. Mas o que exatamente leva os clientes a quererem esse tipo de solução? Para novatas, é muitas vezes a necessidade de um sistema parrudo. Para empresas que já usam CRM, é quase sempre uma mudança de fase, uma vez que ferramentas mais simples já foram testadas.

 

#028 Os dez principais erros nas estratégias de automação de marketing | Bruno Prolo (MATH Marketing)

Listamos os principais erros de automação: (1) Começar sem um plano; (2) Criar conteúdo irrelevante; (3) Falha na integração da tecnologia; (4) configurar e esquecer; (5) Falhar no hábito de medir e testar; (6) Focar nas métricas erradas; (7) Não priorizar o copy; (8) Contratar uma ferramenta renomada no mercado, mas não mudar seus processos, estruturas e skills internas; (9) subaproveitar as oportunidades com inteligência artificial; e (10) Escolher a ferramenta errada.

#027 Usando dados e relacionamento para um crescimento acelerado | Alexandre Liuzzi e Marcio William (Remessa Online)

O começo da Remessa Online foi muito pautado pelo crescimento orgânico. Naquele momento, os dados foram fundamentais para o crescimento da empresa. Ao longo do tempo, os dados foram sendo usados para diversas finalidades: venda, branding, compliance e outros fins.

#026 Como os dados ajudam a fazer exames e vacinas a domicílio | Tom Cerginer (Beep Saúde)

A prestação de serviço de saúde em casa está ganhando força. A Beep Saúde é o maior player nesse segmento no Brasil. Ela usa dados não apenas para fins comerciais, mas também para manter a comunicação ajustada ao calendário de cada pessoa.

#025 As cinco métricas cruciais de venda | Jeferson Durand (Prise Consultoria)

A mensuração dos resultados de vendas se faz por métricas que vão muito além do próprio fechamento da venda, como volume do pipe, ciclo médio de vendas, ticket médio, volume e CAC. Mas não se engane: é preciso manter o controle simples — e lógico.

#024 O desafio para analisar 2,5 petabytes de dados de clientes e transações | João Del Nero (Claro/Embratel)

O volume de dados das empresas de telecomunicação é gigante. São 150 petabytes de dados tratados, e toda uma infraestrutura para que os dados gerem insights tanto no B2B quanto no B2C.

#023 Quais metodologias ajudam seu time a vender mais e melhor? | Dagoberto Hajjar (Advance Consulting)

Vender não é lábia ou talento. É processo, disciplina, estudo do lead, integração com outras áreas da empresa. Historicamente, existem diversas metodologias eficientes. Uma delas é o DRIP Selling, criada pelo convidado deste episódio.

#022 Como os dados de sono impactam o PIB | Luiz Rangel (Persono)

O Persono é uma empresa que embarca dispositivos de Internet das Coisas (IoT) dentro de travesseiros. O objetivo é gerar dados sobre o sono. Entenda como isso tem relação com saúde, negócios e até com o País.

#021 Estruture projetos de inovação sem deixar o resultado de lado | Kim Silvestre (Ace Cortex)

As empresas tradicionais vêm se esforçando para acompanhar as startups. Adotam, por exemplo, o agile. O problema é que nem sempre a alma de startup se adequa ao perfil de uma incumbente.

#020 Como o BTG escalou a operação a partir de dados | André Kliousoff (BTG)

A jornada de dados do BTG serve de exemplo para muitas empresas. Mesmo sendo um banco, com toda a complexidade de uma empresa dessa natureza, começou pequeno e foi ganhando corpo.

#019 Como a Stix utiliza inteligência em dados para programas de fidelidade | Denis Araujo Santos (Stix)

Programas de fidelidade têm o desafio de oferecer vantagens tanto para clientes quanto para parceiros. A inteligência de dados serve para compreender o comportamento do usuário e gerar insights.

#018 Google LaMDA: Quem tem medo de Inteligência Artificial com consciência própria? | André Rosa (Digital House)

Foi amplamente divulgado que o engenheiro americano Blake Lemoine foi afastado do Google. O motivo: ele acredita que a LaMDA (inteligência artificial do Google) tem sentimentos. Por que isso tem relevância? Que medos e oportunidades esse avanço da tecnologia traz para a humanidade?

#017 Sete pecados capitais de um projeto de Salesforce | Tiago Julien (MATH CRM)

Entenda por que estes são sete pecados capitais num projeto de Salesforce: (1) Não planejar os processos de vendas. (2) Encarar o Salesforce como um projeto de tecnologia, e não como solução de relacionamento com cliente. (3) Fazer implementações "Big Bang". (4) O cliente criar uma expectativa de resolver uma dor e já se apegar a uma solução sugerida por ele próprio. (5) Abrir mão de alinhamento com todas as áreas envolvidas. (6) O projeto não olhar o comprador de forma 360, automatizando apenas um pedaço. (7) Não contemplar os diferentes canais de comunicação utilizados pelo cliente.

#016 Quem nasce primeiro: os dados ou a cultura de dados? | Ionã Oliveira (Hurb)

O uso de dados é antigo no Hurb. Curiosamente, ele veio antes mesmo  de a empresa ter uma cultura de dados — que, aliás, permeia a operação da empresa.

#015 O comportamento do consumidor é a chave para aumentar as conversões | Ricardo Rodrigues (All In)

As pessoas pensam que trabalhar com dados é coletar tudo em grande quantidade. O mais importante, porém, é fazer a análise a partir dos dados. Quanto mais humanizados e adaptados à jornada do cliente, melhor.

#014 Treze respostas mais importantes sobre a LGPD para empresas | Rodrigo Azevedo (Silveiro Advogados)

A LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais) começa a bater à porta das empresas. Já foram listadas mais de 150 exigências, a ponto de já se discutir a LGPD criminal. Ou seja, quais práticas serão consideradas criminosas. Isto significa que as empresas não vão mais poder usar dados? Não. Significa que precisa haver transparência. Levantamos, então, perguntas acerca da LGPD de seguidores e clientes da MATH, além de alunos da FIA, e pedimos a um especialista que as respondesse.

#013 O que é centralidade no cliente e como ela gera valor para as marcas | Sandro Magaldi (meuSucesso.com)

Ainda há uma dificuldade de entendimento por parte das empresas do que é Centralidade no Cliente. Não se trata apenas de uma relação próxima com o cliente, mas efetivamente colocar o cliente no centro da jornada de criação de valor. Para isso, são necessários dados, mas é preciso saber lidar com algumas variáveis. Por exemplo, a relação da gestão com dados e evidências.

#012 Como implementar uma cultura de dados sem perder o fator humano | Murilo Silvério (Omni)

A Omni vem crescendo nas últimas três décadas como um banco e uma financeira com uma operação muito baseada no mundo físico. Ou seja, no offline, no olho no olho. Para virar a chave e mudar para uma cultura de transformação digital, com uso intenso de dados, o ideal é começar pelo simples.

#011 Unindo dados do e-commerce com lojas físicas para vender mais | Danilo Santander (Acer)

O e-commerce cresceu 27% em 2021 no Brasil. Isso está muito relacionado ao comportamento do consumidor, que vem mudando — e mudou ainda mais durante a pandemia. Com volume alto de vendas online, os dados ficam mais abundantes do que na era do comércio majoritariamente físico. Mas não se engane: isso não significa que o varejo tradicional vá deixar de existir. Esse crescimento inclui o público gamer, que representa uma fatia grande dos consumidores. Na esteira da conversa sobre o comportamento do cliente, está o gamer, uma figura tão importante.

#010 Como seguir crescendo num mundo cookieless? | Gabriel Nunes (MATH ADS)

A mudança está prometida para 2023: o cookieless. Essa novidade vai mudar toda a regra do jogo para anunciantes nas mídias digitais. Chrome e Firefox, os navegadores mais usados no Brasil e no mundo, já estão alinhados ao cookieless. As empresas vão precisar ter mais empatia com o consumidor se quiserem obter bons resultados.

#009 Faça como a Wine e use os dados certos para atrair mais assinantes | Carlos Geraldo (Wine)

Tudo pode ser mensurado numa empresa. Por um lado, isso é bom porque estimula uma cultura data-driven. Por outro, é preciso ser seletivo na escolha das métricas adequadas. Os dados são, no fundo, uma ferramenta que serve de base para uma boa tomada de decisão.

#008 O novo GA4 traz mais flexibilidade, mas exige domínio dos dados | Carlos Ronaldo (MATH Marketing)

O Google Analytics 4 (GA4) vai chegar em 2023. Não será uma simples atualização do GA3. As mudanças são significativas e demandarão um esforço dos usuários para fazer a migração. A melhor saída é começar a se preparar para a mudança a partir de agora.

#007 Técnicas, ferramentas e metodologia para aplicar CRO além do teste A/B | Kleber Forato (Bradesco)

Conversion Rate Optimization (CRO) é um conjunto de atividades e, diferentemente de uma crença de parte do mercado, não se resume a recursos como teste A/B. Existem várias 'caixinhas' dentro do conceito de CRO que estão diretamente ligadas ao uso de dados e a negócios.

#006 Como a Olist aplica cultura data driven em todo seu ecossistema de marketplace | Igor Castanho (Olist)

O Olist conseguiu criar uma cultura de dados a partir do estabelecimento de um modelo mental. Cada vez mais, a empresa usa dados orientados a negócios não apenas da própria empresa, mas também do seu cliente. Isso acontece a ponto de o Olist já estar hoje de olho em dados que serão úteis, por exemplo, em promoções de fim de ano, como a Black Friday.

#005 Mapeamento de jornada do consumidor e visão de CAC real é possível | Magda Cani (BV)

O BV passou por um momento de transformação digital sem perder a centralidade no cliente. Embora o banco já fosse uma empresa data-driven, o trabalho demandou a implantação de uma jornada baseada em dados cada vez mais granulares para manter o olho no cliente. Essa experiência serve de inspiração para outras empresas que buscam seguir a mesma trajetória digital.

#004 Como identificar e se adaptar aos diferentes tipos de consumidores (MATH)

Existem muitos "Brasis" dentro de um só Brasil. Com tanta informação disponível, é inconcebível olhar para o consumidor brasileiro de maneira simplória, segmentando por informações básicas e, muitas vezes, com base em rótulos. É preciso entender o contexto do consumidor e até usar certa criatividade na hora de trabalhar com os dados.

#003 A estratégia de conteúdo relevante para cada púbico da CNA | Nicadan Galvão (CNA)

A mudança de comportamento gera um consumidor cada vez mais digital. Em 2020, muito pela pandemia, 13 milhões de pessoas fizeram pela primeira vez uma compra online. Em 2021, foram mais de 300 milhões de pedidos online no e-commerce. Isso coloca desafios para as empresas, como trabalhar com públicos variados em canais variados, tanto físicos quanto online.

#002 Como a Yduqs bate recordes em retenção e captação de clientes | Ana Luzia Lima e Silva (Yduqs)

Conforme o último Censo, existiam 8,6 milhões de alunos frequentando cursos de graduação nas universidades no Brasil em 2019 — dos quais 6,5 milhões estavam na rede particular. É um mercado grande, disputado por um número também grande de universidades. Isso gera um desafio de captação que pode — e deve — ser suportado pelo uso de dados.

#001 Como priorizar a inovação no Brasil? | Pedro Waengertner (ACE Startups)

Priorizar é elemento-chave para uma empresa que trabalha com inovação se bem-sucedida. Precisa ter foco e trabalhar com inovação tendo consciência do que é esse conceito real de inovar. Isso exige método e ciência, na acepção da palavra, e exige lidar bem com crenças limitantes.